Castro Marim celebra Dia do Município destacando combate à pandemia

  • Print Icon

Celebrações tiveram número reduzido de convidados e foram transmitidas online.

A vila raiana de Castro Marim celebrou ontem, quarta-feira, 24 de junho, o seu Dia do Município, «um dia que homenageia a terra, as gentes e a história» e este ano, apesar do contexto de pandemia que se vive, não foi exceção.

Na cerimónia, que decorreu na Biblioteca Municipal de Castro Marim apenas com alguns convidados, foram homenageados dois homens que, no desempenho das suas funções neste contexto pandémico, «foram exemplo de dedicação e de empenho ao serviço da população» – o Delegado de Saúde local, Dr. Mariano Ayala, e o Sargento-Ajudante do posto territorial de Castro Marim, José Calvinho.

Além das medidas excecionais tomadas pela Câmara Municipal no combate à COVID-19 e no apoio à população castromarinense, tais como o apoio social ao domicílio, a criação de uma linha de apoio psicológico ou a atribuição de vales alimentares às famílias mais vulneráveis, face às atuais circunstâncias trazidas pela pandemia, foi destacado o trabalho louvável da Subcomissão Municipal da Proteção Civil na prevenção da disseminação do surto epidémico e na permanente monotorização da situação.

O município de Castro Marim manifestou «o seu reconhecimento e agradeceu a todas as instituições, empresas, organismos públicos e à rede de voluntários, que colaboraram com tenacidade para que todos os castromarinenses pudessem estar mais protegidos».

A segunda sessão solene decorreu sob o mote «Viver o Presente, Sonhar e Construir o futuro», contando com uma explanação da vice-presidente do município, Filomena Sintra, sobre os investimentos concretizados neste ano atípico, que foi também o primeiro ano de governação de um curto mandato deste executivo que resultou das eleições intercalares realizadas em 2019.

A encerrar as comemorações, o espetáculo musical de Nádia Catarro, que foi transmitido em direto no Facebook, tal como tinha acontecido com a sessão solene, «um reflexo da pandemia, que nos criou a necessidade de readaptar e reinventar a nossa forma de comunicar e de estar juntos».

Segundo Francisco Amaral, autarca de Castro Marim, «numa época especialmente difícil, devemos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para tornar menos sofrível e menos penosa a vida de quem nos rodeia, pensando e agindo com elevação e nobreza de carácter, naqueles que mais sofrem e que mais necessidades têm e que, no fundo, só anseiam por viver com os seus com o mínimo de dignidade».

Apesar de «preocupado com a crise que se avizinha», o edil garante que vai «continuar a trabalhar para manter o município na senda do progresso, enunciando projetos tão importantes para a população castromarinense, como o abastecimento de água a mais de 30 povoações, a construção da Ciclovia da Lezíria, do passadiço Altura-Manta Rota, do Lar de Idosos de Altura, do Centro de Atividades Náuticas de Odeleite e a criação de condições para o crescimento de novos empreendimentos hoteleiros que gerarão riqueza e postos de trabalho para o território».